PÁGINA PRINCIPAL

         

 
CONSULTÓRIO BÍBLICO E TEOLÓGICO

Pergunta Nº 18 - Jesus Morreu Sexta-Feira?

 

Bispo Sebastião Elias

 

BISPO ELIAS,
(JESUS MORREU SEXTA-FEIRA MESMO)

Pergunta .

Li um estudo que afirma que Jesus morreu na quarta-feira. “Pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim estará o Filho do Homem três dias e três noites no seio da terra.” Mateus 12.40.Tomam este texto como base afirmando que se contarmos de sexta-feira à tarde até a madrugada de domingo não teremos as 72 horas afirmadas no texto acima. Por favor, me esclareça esta dúvida
..(Cezar de Arruda Guedes- Lauro de Freitas –Ba)

Meu caro Cezar, Graça e Paz da parte do Senhor Jesus.

Há um grupo RELIGIOSO que não aceita a ressurreição de Jesus no domingo e sim no sábado. Para tentar provar isso faz uma tremenda ginástica hermenêutica deslocando o dia da morte do Senhor para puder harmonizar com a ressurreição no sábado. isso posto deslocam uma vírgula do texto abaixo “Ora, HAVENDO Jesus ressurgido cedo no primeiro dia da semana, apareceu primeiramente a Maria Madalena, da qual tinha expulsado sete demonios.” ( marcos 16. 9) Observe que a vírgula sai de semana e vai para ressurgido. A sugestão do referido grupo é a seguinte: HAVENDO Jesus ressurgido, (quando?), no domingo apareceu à Maria madalena...!!!) MAIS as Escrituras afirmam que Ele morreu na sexta e ressuscitou no domingo. Me acompanhe. ·O cordeiro pascoal era separado no 10 dia de Abibe (abril) e examinado minuciosamente antes do seu sacrifício no dia 14 de Abibe, pois o cordeiro tinha que ser "... imaculado". Lucas registra a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém,domingo de ramos, antes da crucificação, exatamente o dia em que o povo estava trazendo os seus cordeiros para serem examinados pelos sacerdotes. Preparamos esse roteiro dos acontecimentos da última semana do ministério público de Jesus para você mesmo acompanhar conferindo com a sua Bíblia. Datas Prováveis:DOMINGO- de Ramos, 9 de abril do Ano 30 dC

Jesus viaja de Betânia a Jerusalém(3 kmts). Voltando no fim da tarde. (MT. 21.1-11;Mc 11.1-10;Lc. 19.29-44;Jo. 12.12-19)

SEGUNDA-FEIRA
Jesus sai de Betânia, vai a Jerusalém e no caminho amaldiçoa uma figueira. Em Jerusalém, protesta contra os vendilhões no templo e à tarde, retorna a Betânia. (Mt. 21.12-13;Mc. 11.15-18)

TERÇA-FEIRA
Jesus retorna a Jerusalém e prediz a data de Sua morte, debate com líderes religiosos,vai ao monte das Oliveiras e fala do tempo do fim. (Mc. 13.1-4)

QUARTA-FEIRA
Judas trai Jesus. Uma mulher em Betânia unge Jesus. (MT. 26.6-13;Mc.14.1-9.)

QUINTA-FEIRA
(18 às 22h)
Jesus come a última Páscoa judaica, celebra a primeira Ceia cristã com os discípulos e lava os seus pés.Mt. 26.17-29;Mc. 14.12-25;Lc. 22.7-20;Jo. 13.1-38
;


(23h a - 0h)
Jesus ora no Jardim do Getsêmani enquanto aguarda Sua prisão,logo a seguir. Mt.26.36-46;Mc.14.32-42;Lc. 22.40-46)

SEXTA-FEIRA
(1h às 2h)
Jesus é julgado, e é torturado fisicamente.

(3h às 5h)Jesus no palácio de (José) Caifás.(Mt. 26.57;Jo. 18.24)

(5 às 6h)Jesus passa pelo terceiro julgamento quando decidem pedir ao governo romano para mata-lo.(Mt.27.1;Lc.23.1;Jo.18.28)


(6h às 7h)
Jesus passa pelo quarto julgamento. Pilatos, afirma não ter encontrado pecado nEle. (MT. 27.11-14;Mc.15.2-5;Lc. 23.1-5;Jo.18.28-37)

(7.30 às 8h)
Jesus passa pelo quinto julgamento,perante Herodes Antipas.(Lc.23.7-11)

(8 às 9h)
Jesus passa pelo sexto e último julgamento.Pilatos,não vê nEle crime digno de morte.(Mt.27.26;Mc.15.15;Lc. 23.23-24;Jo.19.16)
Paulo escrevendo aos hebreus,judeus crentes, diz que Jesus tinha que ser declarado "... Santo, irrepreensível, imaculado, e inviolado pelos pecadores". (Hb 7.26) A lei dizia que o cordeiro teria que ser sem defeito algum, senão, ele não poderia ser sacrificado ao Senhor (. Dt 15:21). Jesus foi achado sem defeito diante de todos depois de profundo exame e só depois foi crucificado.·O cordeiro da Páscoa era submetido a um exame pelos sacerdotes que o julgavam, com base no exame de sua perfeição, apto para ser sacrificado. Quando lemos o relato de Mateus 22. 15-46, encontramos Jesus, o cordeiro de Deus, sendo examinado pelos herodianos, saduceus, escribas e fariseus e nenhum deles conseguiu achar nele nenhum defeito que o incriminasse e eles mesmo ficaram sem condições de responder-lhe nenhuma palavra. (Mt 22:46).Jesus ficou em Jerusalem desde o dia 10 de abibe.Segunda, terça,quarta, quinta e sexta quando foi imolado.

(9h às 10h) Jesus comparece ao Pretório.Soldados de Pilatos se divertem, torturando-O colocam uma coroa de espinhos Nele. (Mt. 27.27-31)

(10h às 11h)
Jesus é forçado a carregar Sua própria cruz para o Calvário, com a ajuda de um judeu negro, Simão de Cirene.( As duas peças da cruz pesavam 80 quilos.)(Mt.27.32-34;Mc.15.21-24;Lc.23.26-31;Jo.19.16-17)

(12h)
Jesus é pregado na cruz.(Mt.27.35-36;Mc.25.22-24;Lc.23.33)


(13h)
Jesus clama pelo Pai: "Deus meu, Deus meu por que me abandonaste?"(Mt.27.46;Mc.15.34;Jo.19.28-(14h) Jesus declara que tudo foi pago. (Jo.19.30ª.Lc.23.46.).

(15h)
Jesus morre.Cumprem-se todos os símbolos dos holocaustos e sacrifícios judaicos. O CORDEIRO É IMOLADO. (Mt.27.51-52; Mc.15.37) Os soldados não conheciam as profecias,mais não quebraram as pernas de Jesus, como o fizeram com os outros crucificados. Jo.19.31-33)

(18h)
Jesus é sepultado no túmulo de José de Arimatéia.- Mt.27.57-60;Mc.15.42-47;Lc.23.50-56; Jo.19.31-42.)

Tudo isso aconteceu na sexta-feira e não foi acidental nem casual, mas profético, por razões bíblicas fundamentais: Todas as profecias do Antigo Testamento que apontavam para obra redentora de Jesus precisavam ter cumprimento literal, para que ficasse comprovado ser Ele o Messias. Uma das profecias da Sua ressurreição no primeiro dia da semana, era a festa das primícias.
“Diga o seguinte aos israelitas: Quando vocês entrarem na terra que lhes dou e fizerem colheita, tragam ao sacerdote um feixe do primeiro cereal que colherem. O sacerdote moverá ritualmente o feixe perante o SENHOR para que seja aceito em favor de vocês; ele o moverá no dia seguinte ao sábado.” Cristo teria que ressuscitar no primeiro dia, para cumprir mais esta profecia e se fazer “as primícias dos que dormem”(I Co.15.20-23) Daí por que Jesus não poderia morrer nem segunda, nem terça,nem quarta,nem quinta ou domingo.

Os evangelistas afirmam que Ele morreu sexta-feira, Veja:chegada a tarde, como era o dia da preparação, isto é, véspera do Sábado.”
(Marcos 15.42) Lucas, o médico amado, define e identifica claramente, que Jesus morreu na sexta-feira, o (dia da preparação) o dia que antecede o Sábado semanal. Diz ele: “E era o dia da preparação, e amanhecia o Sábado.” (Lucas 23.54) Até hoje, para os judeus, a sexta-feira continua sendo o dia da preparação.

Resumindo:
Sexta-feira é dia da preparação, véspera do Sábado. A própria palavra“preparação” quer dizer sexta-feira (paraskeuê). Não procede a afirmação feita pelo grupo de religiosos que este sábado era cerimonial e não semanal. Não há nenhuma razão plausível, para se negar tenha O Senhor morrido na sexta-feira. “A tangente por onde saem os que não aceitam esta verdade cristalina é afirmar que este dia da preparação mencionado pelos evangelistas não antecedeu ao Sábado do sétimo dia , mas ao sábado cerimonial que foi a “páscoa que se deu na quinta-feira”, da última semana de vida do Senhor, antes de Sua morte” Será que foi assim mesmo? – Não! A Bíblia esclarece. Marcos 16.1 – “E, passado o Sábado, Maria Madalena, e Maria, mãe de Tiago e Salomé, compraram aromas para irem ungí-Lo.” Se Jesus tivesse morrido na quarta-feira, haveria tremenda contradição na seqüência evangelística, pois continua Marcos 16. 2 . “E, no primeiro dia da semana, foram ao sepulcro, de manhã cedo, ao nascer do Sol.”

Outra vez está claramente identificado que se trata do Sábado do sétimo dia da semana, o dia que vem depois da sexta-feira, pois afirma Marcos: “...passado o Sábado (v. 1), surgiu o primeiro dia da semana (v. 2).”

Não conformados com a clareza cristalina dos evangelhos tentam arranjar outra saída para negar o dia da morte e da ressurreição do Senhor, e apresentam o texto abaixo.


Pois assim como Jonas esteve três dias e três noites no ventre de um grande peixe, assim o Filho do homem ficará três dias e três noites no coração da terra.” Mateus 12.40.

Se Jesus morreu na sexta-feira não cumpriu a Escritura de ficar 72 horas no seio da terra. Os componentes desse grupo entendem que Jesus teria que passar, morto, setenta e duas horas, sem um segundo a menos ou a mais.Eles desconhecem a maneira da contagem do tempo na época de Jesus entre os palestinos. O sistema de contar o tempo pelos judeus era o inclusivista inicial e terminal. O dia inicial era o “primeiro” dia, mesmo que dele só restassem algumas horas; o dia seguinte era o “segundo”; e as primeiras horas do dia que vinha em seguida já eram consideradas “terceiro dia.”

O Grupo retro-citado esquece também de uma das regras de interpretação das Escrituras, que é comparar os vários textos entre si.Há apenas esse texto isolado que fala em 3 dias e 3 noites;

Enquanto falando do mesmo evento a morte e ressurreição do Senhor há dez textos que falam somente em dias. sem os minutos ou segundos. Mt. 16.21; 17.23;20.19.Mc.9.31;10.34.Lc.9.22;13.32;18.33; 24.7,46).Conferiu?Observe que são dez para um, e o mesmo evangelista Mateus relata outras três vezes apenas três dias. Ora, se umtexto informa “três dias e três noites” e se dez vezes menciona “três dias”, é evidente que mais peso deverá ter a referência repetida mais vezes pelo mesmo autor. Isso indica que a expressão “três dias e três noites” foi uma expressão casual, não absoluta. Porque será que os demais escritores não repetiram a mesma expressão ainda que sendo sinóticos? As dez passagens seguintes mencionam que Jesus iria ressuscitar no terceiro dia, contados de Sua morte, sem se preocupar com os minutos ou segundos até perfazer 72 horas. Mt.16.21;17.23;20.19. Mc.9.31;10.34. Lc.9.22;13.32;18.33; 24.7,46). Esta expressão “três dias e três noites”, tinha para os orientais, especialmente dos tempos de Jesus, uma conotação diferente dos ocidentais. Específicamente os palestinos usavam a “contagem inclusiva” para contar o tempo, e, este “incluia o dia (ou ano) inicial, bem como o dia (ou ano) final; sem considerar quão pequena, fosse a fração do dia iniciante ou findante.” –( Atalaia, 4/81, pág. 11.)


SÁBADO.
Como aconteceu na criação física.(Gn.2.2)

também na criação espiritual. (2ªCo.5.17)

Nada acontece. É descanso.

DOMINGO.
“... Jesus, o nazareno, que foi crucificado; ele ressurgiu; não está aqui;” Esta é a mensagem angelical. ” No primeiro dia da semana (domingo) Maria Madalena foi ao sepulcro de madrugada, sendo ainda escuro, e viu que a pedra fora removida do sepulcro” (Jo.20.1-2; Mc.16.6) Jesus ressuscitou.Aleluia! Aleluia!

Do ponto de vista bíblico e cristão, os dois mais importantes dias neste roteiro é sexta-feira e domingo.


Fontes:

1-A crucificação de Jesus.

Frederick T. Zugibe. São Paulo: Idéia & Ação, 2008

2-A última semana .
Marcus J. Borg e John Dominic Crossan. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2007. 255p.)

3
-Site Sétimo Dia
 

Home  |  Voltar

ESPAÇO DA

FAMÍLIA

» Saiba Mais   

Menu de Navegação

Home        |        Quem Somos        |        Estudos Bíblicos        |        Bíblia Online        |        Pedido de Oração        |        Entre em Contato

 

Palavra Pré Existente

Site: www.palavrapreexistente.com.br

Telefone: + 55 (71) 3016-9400

E-mail: contato@palavrapreexistente.com.br

WEBSID Internet

Acesso Restrito | Webmail